Descubra a importância do compliance contábil para as empresas

por Webmaster

Webmaster

Webmaster

Não há empresa minimamente organizada hoje que não se preocupe com compliance. Mas você sabe exatamente do que se trata? Aplicando ao mundo corporativo, consiste em cumprir as regras das legislações e de todos os documentos legais que disciplinam a sua atividade.

Com a cultura da burocracia e a fiscalização consistente de tantos órgãos de controle, o seu negócio está sujeito a sanções, inclusive a multas elevadas.

Na área contábil, um pequeno deslize em algo extremamente pequeno dentro da sua operação pode gerar autuações impactantes da Receita Federal e de outros órgãos regulatórios. É necessária, assim, uma organização interna por meio de processos para evitar que erros aconteçam, consequentemente livrando a empresa de multas e processos judiciais.

Para entender mais sobre compliance contábil e sobre sua importância para as empresas, continue lendo este artigo.

Quais são os principais benefícios do compliance contábil para as empresas?

Além de evitar erros que poderiam resultar em sanções, o compliance apresenta outros benefícios significativos para as empresas. O primeiro deles é o aumento da eficiência. Esse objetivo é alcançado com a redução da incidência de fraudes e desconformidades, além de evitar desvios de recursos. Essas melhorias reduzem o custo operacional da companhia e tomada de decisões acertadas.

Só de haver sucesso na implantação de uma boa política de compliance reconhecida pelos públicos externos, o seu negócio alcança outro patamar de credibilidade. Ele torna-se então mais atrativo e mais competitivo na sua área de atuação.

A divulgação e o endosso de boas práticas dentro da organização gera ainda um ambiente mais produtivo. A cultura organizacional ética cria maior grau de satisfação, comprometimento e desestimula práticas desonestas pelos colaboradores.

Como o compliance se aplica na contabilidade?

O calendário fiscal e contábil das empresas é bastante atribulado. O compliance atua aqui para manter a qualidade das informações prestadas em:

  • demonstrações financeiras;
  • obrigações acessórias;
  • conversão de princípios contábeis para localidades de atuação;
  • compilação de balancete;
  • coleta e análise de dados e várias outras rotinas.

Ele cumpre o objetivo também de dar mais eficiência a esses processos, diminuindo os custos operacionais.

Como mencionamos, o Fisco, por exemplo, realiza uma fiscalização bastante completa, e é um dos principais públicos externos a se ter em vista. É papel do compliance criar e garantir processos que sejam eficientes e diminuam o número de informações equivocadas repassadas ao Fisco.

Por quais perspectivas o compliance pode ser visto?

Para mostrar com mais clareza como de fato o compliance atua, podemos explicá-lo a partir de três perspectivas diferentes: gestão de risco; governança corporativa e gestão de processos. Cada uma delas é complementar ao objetivo final de manter a empresa em conformidade com todas as normas aplicáveis às suas atividades.

Gestão de riscos

A gestão de riscos é a forma como se desvenda as raízes dos problemas, encontrando formas de administrá-los antes que se tornem, de fato, um problema. Gerir riscos é encontrar fraquezas e atuar para fortalecê-las. Na área fiscal, esse processo entra tanto nos processos de apuração de tributos, quanto na qualificação das obrigações acessórias.

Governança corporativa

A governança corporativa é a parte que estabelece os conhecidos “checks and balances” (pesos e contrapesos) de gestão. Essa área mapeia conflitos de interesse e cria dispositivos como comitês de auditoria, por exemplo. O objetivo é garantir uma gestão corporativa transparente e ética, porém sem perder de vista os objetivos estratégicos de saúde financeira da empresa.

Gestão de processos

A gestão de processos é a perspectiva que define rotinas e processos visando a qualidade e eficiência da prestação de informações, evitando os erros e desconformidade com as regras internas e externas. Ela estuda como são as atividades para criar mecanismos de execução mais simples, eficientes e que não induzam ao erro.

Por que implantar compliance contábil na minha empresa?

Como mencionamos, implantar compliance contábil na sua empresa vai facilitar os processos internos, dar mais eficiência e diminuir os riscos legais. No Brasil, em especial, compliance contábil se torna ainda mais necessário. Estamos em um dos países onde as empresas gastam mais horas no mundo com o trabalho contábil e fiscal.

A complicação de obrigações acessórias e outras informações prestadas exigem uma alta dose de cuidado. Para as empresas brasileiras, essa área se tornou extremamente estratégica. Há que se analisar prevenção a lavagem de dinheiro, prevenção a fraudes, segurança da informação, contabilidade internacional, gestão de riscos e de pessoas, atendimento a auditorias externas e internas e várias outras.

Estamos passando, por exemplo, pela aplicação do SPED (Sistema Público de Escrituração Digital), que exige um compromisso especial com os prazos e qualidade das informações. Para usar o sistema de forma adequada você precisará de praticamente todas as informações controladas pela empresa.

O SPED foi instituído em 2007 e ainda é um desafio para as empresas. Ele veio com a intenção de modernizar o cumprimento de obrigações acessórias, mas como todas as mudanças, sempre o período de adaptação deixa tudo mais complexo. A implantação da nota fiscal eletrônica, por exemplo, quase parou o faturamento de boa parte das empresas do país. E essa não será a última vez que uma mudança desse nível virá. Portanto é bom estar preparado com uma estrutura sólida de compliance.

Para além destes mais imediatos, o compliance apresenta outros benefícios para as companhias. Ele auxilia no controle de notas fiscais de entrada, impactando a gestão de estoques e, por consequência, a área de compras. Não é toda empresa que faz um inventário e encontra informações em conformidade com as notas registradas.

A área contábil e fiscal é um centro muito delicado dentro das organizações. O seu bom ou mau funcionamento afeta os processos de compra e venda, estoques, gestão de fornecedores, logística, sem falar na percepção da saúde financeira da companhia.

Percebeu como é essencial ter uma visão de compliance contábil para as suas operações? Saber atuar sob essa ótica otimiza o setor contábil e pode trazer benefícios para a empresa.

Se você quer ter acesso a mais conteúdos sobre a área contábil, fiscal e compliance, não deixe de seguir a nossa página nas redes sociais! Estamos no Facebook, no Instagram e no LinkedIn.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *