Veja 7 dicas para evitar os riscos de autuações fiscais

por José Roberto Cezar

Compartilhe informação!!

7 riscos fiscais

A gestão fiscal é um desafio para muitos empresários. A alta carga tributária e um sistema fiscal burocrático e complexo geram preocupação nos gestores que não sabem como agir diante da visita de um fiscal. Além disso, o risco de sofrer as consequências de autuações fiscais são preocupações legítimas para a segurança jurídica e financeira do negócio.

Neste artigo, apresentaremos 7 dicas que, se colocadas em prática, vão contribuir para a melhora no desempenho da sua empresa, reduzindo significativamente o risco de sofrer possíveis autuações fiscais. Acompanhe!

 

1. Elabore um calendário fiscal

Na área fiscal, uma das práticas que garante maior segurança às empresas é o controle e o cumprimento dos prazos para a realização das obrigações. Profissionais que deixam de cumprir os prazos podem sofrer consequências graves tanto na relação com seus clientes quanto na credibilidade que têm no mercado.

Por isso, se você é empresário e quer melhorar a gestão fiscal da sua empresa, reduzindo o risco de autuações fiscais, a primeira dica que deve ser colocada em prática é a elaboração de um calendário fiscal, também conhecido como agenda fiscal.

Nele, você vai descrever todos os prazos das obrigações, planejando o seu cumprimento de forma antecipada. Por exemplo, se o prazo para uma determinada atividade for o dia 31, organize-se para concluir o assunto no dia 29. Assim, você terá dois dias de “folga” caso ocorra um imprevisto.

Esse planejamento é imprescindível, pois qualquer esquecimento ou simples perda de prazo pode gerar um impacto negativo nas finanças da empresa. Por exemplo, obrigações como a DCTF, EFD, ICMS/IPI, GIA, ECD, ECF e Contribuições, se não enviadas dentro do prazo, podem gerar multas.

É importante destacar que tanto o recolhimento dos tributos quanto o envio das obrigações acessórias devem constar no calendário, já que todos eles, quando não entregues dentro do prazo, resultam em penalidades.

 

2. Esteja por dentro das atualizações na legislação

O Brasil é conhecido mundialmente pelo número elevado de novas legislações, regulamentos e normativas que são publicados quase diariamente. Portanto, manter os gestores e as equipes atualizados sobre a legislação fiscal e tributária em vigor é imprescindível para alinhar suas ações e posturas com o que determina a lei, evitar autuações fiscais e garantir uma gestão fiscal qualificada.

 

3. Invista em uma gestão fiscal eficiente

A adoção de boas práticas de gestão é o ponto de partida para atingir bons resultados no planejamento de uma empresa. Nesse sentido, o empresário que investe em ações focadas no respeito à legislação e no apoio de profissionais especializados, garante que o seu negócio se manterá seguro quanto a problemas com o Fisco.

Além do conhecimento sobre a legislação e da assessoria de um contador, o empresário também deve investir em boas práticas, incentivando o desenvolvimento de uma cultura focada na resolução das demandas de forma antecipada, no uso de plataformas tecnológicas que auxiliem o trabalho e na atuação conjunta dos profissionais envolvidos nos processos.

 

4. Utilize softwares de gestão

A tecnologia oferece diversas soluções que podem contribuir significativamente com a gestão fiscal. Dessa forma, a empresa que utiliza um software de gestão consegue automatizar pequenas tarefas do dia a dia, auxiliando todos os profissionais envolvidos nas rotinas fiscais e minimizando o risco de erros.

Esses softwares ajudam, por exemplo, em tarefas como a organização de documentos fiscais, emissão de notas e envio de obrigações acessórias. Com isso, além da praticidade, a empresa reduz o risco de erros humanos (muito comuns em atividades como essas), além de centralizar dados contábeis em uma plataforma e permitir um controle mais eficiente sobre as finanças da empresa.

 

5. Realize auditorias periódicas

A realização de auditorias é uma excelente forma de avaliar como está sendo o trabalho desenvolvido pelo departamento financeiro/contábil e o seu alinhamento com relação aos prazos e cumprimento tanto das obrigações principais quanto das acessórias.

As auditorias são medidas que ajudam a identificar possíveis irregularidades, permitindo que as empresas ajam de forma preventiva, reduzindo o risco de sofrer multas ou passivos financeiros que possam prejudicar o posicionamento no mercado.

As auditorias de impostos, por exemplo, se tornaram um excelente instrumento para o controle dentro das instituições. Isso porque ela contribui com o planejamento e a tomada de decisões no âmbito estratégico das corporações.

 

6. Conte com o apoio de uma assessoria especializada

Os contadores são os profissionais que garantem eficiência e segurança no desempenho fiscal da sua empresa. Por isso, a atuação deles tem o objetivo de evitar que o empreendimento receba uma penalização por descumprimento de alguma legislação tributária, por exemplo.

Para isso, atuam com foco na orientação das equipes e no assessoramento dos colaboradores que atuam na área fiscal a fim de que todos contribuam de maneira significativa para o alcance dos resultados esperados.

 

7. Faça denúncias espontâneas ao identificar erros

Essa é uma dica importante e que muitas vezes não é colocada em prática pelas empresas simplesmente por não haver uma orientação adequada em razão da falta de uma assessoria especializada.

Sempre que o empresário ou o contador identificarem a ocorrência de um erro, é recomendado realizar uma denúncia espontânea para o Fisco. Ela pode ser feita diretamente ao órgão responsável, que, em razão de a denúncia ter sido espontânea, tem o poder de não aplicar as devidas multas à empresa.

Vale destacar que ela só acontece se não tiver ocorrido alguma autuação no passado e se, ao informar o erro, a empresa recolher os possíveis tributos em aberto ou cumprir com as obrigações acessórias que não foram entregues.

Uma outra alternativa é contar com uma assessoria especializada, pois, ao trabalhar com profissionais que têm experiência na área, os riscos relacionados a autuações fiscais serão reduzidos consideravelmente. Além disso, o seu setor fiscal se tornará mais estratégico, oferecendo dados e informações que vão contribuir com o processo de gestão e com as tomadas de decisões.

As dicas apresentadas neste post foram úteis para você? Quer conhecer mais formas de otimizar a gestão fiscal da sua empresa? Então entre em contato com a TBS Consultoria para descobrir como podemos ajudar.

Informativo

Download


Compartilhe informação!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *