Gestão Empresarial

5 técnicas de gestão empresarial para aplicar na controladoria e finanças

Por |

Com o objetivo de obter êxito em seu negócio, a área de controladoria e finanças precisa aplicar boas técnicas de gestão empresarial. Isso permite que a empresa atinja o seu melhor desempenho e alcance resultados mais satisfatórios de acordo com as suas metas e projetos. Tudo isso porque as estratégias adotadas podem mobilizar desde os passos do planejamento até a gestão de projetos, o conhecimento, os valores e as finanças.

Neste artigo, você vai ter contato com algumas dessas técnicas de gestão empresarial para aplicar em controladoria e finanças. Boa leitura!

1. Gestão empresarial utilizando KPIs

Os KPIs, nomes utilizados para definir indicadores-chaves de desempenho, são algumas das ferramentas de gestão que visam verificar o nível de desempenho ou de sucesso de uma empresa em relação a uma meta específica, contribuindo para o acompanhamento eficiente dos objetivos. Além disso, ao ter noção dos KPIs, os gestores de determinado negócio podem verificar se as estratégias adotadas estão seguindo o caminho certo, adotando mudanças caso a resposta seja negativa.

Os indicadores podem ser quantitativos e qualitativos, acompanhados por meio de um software ou de planilhas (no caso, manualmente). Servem, ainda, como uma maneira de estabelecer a comunicação entre o corpo de gestores de um negócio e os seus colaboradores, informando o desempenho de um processo por um certo período.

Saber bem quais são as etapas menos produtivas na cadeia de serviços da empresa permite o ganho de mais competitividade no mercado, sendo esse um dos principais motivos que comprovam a importância de ter clara a análise dos KPIs.

2. Ciclo PDCA na gestão empresarial

A sigla PDCA vem do inglês Plan, Do, Check, Act (planejar, fazer, checar, agir). Também denominada como ciclo de melhoria contínua, essa estratégia é um diagrama que visa otimizar processos. Trabalha seguindo o conceito de entender as mudanças necessárias para planejá-los, colocá-los em prática, analisar se obtiveram o efeito esperado e, em caso positivo, institucionalizá-los.

A importância desse ciclo é justamente entender em quais pontos a empresa precisa de modificações caso não atinja o resultado esperado, além de aplicar técnicas para a otimização de processos.

3. Análise SWOT

Se existir a necessidade de definir um diferencial competitivo para a área de controladoria e finanças ou propor ações que vão corrigir vulnerabilidades e destacar potencialidades, uma das estratégias mais eficientes é a Análise SWOT. Em português, você também vai ouvir a sigla FOFA, que significa Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças.

Essa aplicação permite que o gestor identifique pontos negativos e positivos, além de saber como projetar uma visão de futuro e entender o que se coloca como tendência. Em linhas gerais, as conclusões em relação às análises obtidas vêm a partir de quatro questionamentos:

  • Forças: “quais são os pontos fortes da minha empresa?”;
  • Fraquezas: “quais são os principais pontos fracos do meu negócio?”;
  • Oportunidades: “quais são as oportunidades?”;
  • Ameaças: “quais riscos o meu negócio corre?”.

4. Benchmarking

Ter uma noção de como a concorrência está reagindo e adotando estratégias é essencial para aprender técnicas e traçar caminhos para superá-la. Essa é justamente a ideia do benchmarking, em que técnicas de administração de empresas relacionadas com a melhoria dos resultados e com o aumento da competitividade são adotadas.

Powered by Rock Convert

É preciso entender que essa estratégia não se trata de simplesmente ir ao mercado com a finalidade de encontrar práticas para copiá-las, pois tal atitude não agregaria diferencial ao seu setor de controladoria e finanças. O objetivo principal é comparar as suas estratégias no que diz respeito a serviços, metodologias adotadas, práticas empresariais etc. A partir daí, é possível absorver boas ideias e adequá-las ao dia a dia do seu negócio.

Essas estratégias podem ser adotadas da seguinte maneira:

  • interna: olhar o que já é feito na empresa em que trabalha com o objetivo de adaptar outras técnicas à sua realidade;
  • competitiva: realizar a comparação com outras empresas, já mencionada neste conteúdo;
  • funcional: comparar os processos de trabalho até mesmo com empresas de outros segmentos;
  • cooperativo: promover o compartilhamento de informações entre empresas parceiras.

5. Inovação

É necessário que todo gestor tenha a preocupação de fomentar a inovação seja em qual área for. Seja no processo de melhoria de produtos e serviços, seja na mudança de processos, é preciso inovar constantemente para ter um diferencial competitivo.

Essa gestão de inovação é uma área da gestão empresarial que chegou para conferir mais durabilidade ao ciclo de vida de processos e projetos. Caso esteja pensando em implementar uma cultura que fomente a inovação em seu negócio, será necessário estruturar os processos para receber sugestões dos colaboradores para, a partir daí, avaliá-los.

Desse modo, saiba que, em muitos casos, a inovação não vem de reuniões com a diretoria e os demais gestores de outras áreas, mas sim dos próprios colaboradores que conhecem detalhes sobre produtos e serviços.

6. Integração de sistemas

Conhecido como um processo que vai unir os sistemas organizacionais em um só ou fazer com que eles estejam interligados por meio de um software, a integração de sistemas permite que os processos sejam mais otimizados e automatizados. Além disso, faz com que os dados estejam armazenados de forma mais segura em apenas um local.

A partir da integração de sistemas de um negócio, os principais processos podem ser gerenciados por ferramentas informatizadas, permitindo a redução de erros. Desse modo, todas as operações e informações do negócio serão registradas e monitoradas constantemente, tornando-se uma base de análise que permitirá a visualização de melhorias para o fluxo da área em questão.

Assim, nenhuma informação será perdida, negligenciada ou esquecida nas etapas do processo. Isso garante que todos os colaboradores entendam claramente as suas funções e estejam de acordo com os procedimentos da empresa, melhorando a gestão do negócio.

Durante a leitura deste conteúdo, você pôde conhecer seis técnicas importantes para aplicar na gestão empresarial na sua área de controladoria e finanças. É preciso estar sempre alinhado com as tendências do mercado, uma vez que isso contribui para melhorias do negócio como um todo e garante a competitividade da empresa em relação à concorrência.

Deseja se aprofundar no assunto? Continue no blog e conheça os 8 indicadores contábeis que devem ser analisados em um negócio. Boa leitura!

Qual sua nota sobre esse conteúdo?

Clique e avalie

Nota: / 5. Avaliações:

Powered by Rock Convert

Participe da discussão

  1. Avatar
  2. Avatar
  3. Avatar
  4. Avatar
  5. Avatar
  6. Avatar

10 comentários

  1. Having read this I believed it was rather informative.
    I appreciate you spending some time and energy to put this article together.

    I once again find myself spending a significant amount of time both reading and leaving
    comments. But so what, it was still worthwhile!

  2. Hey this is somewhat of off topic but I was wondering if blogs use WYSIWYG editors or if
    you have to manually code with HTML. I’m starting a blog soon but
    have no coding expertise so I wanted to get guidance from someone with experience.

    Any help would be enormously appreciated!

  3. Hi there! This blog post couldn’t be written any better!
    Looking at this post reminds me of my previous roommate!
    He continually kept talking about this. I most certainly will send this information to him.
    Pretty sure he will have a very good read. I appreciate you
    for sharing!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
Fale com o Consultor!
Ficou com dúvidas? Fale com nossos consultores.
Powered by