Compra de equipamentos de proteção gera créditos de PIS/Cofins

Compra de equipamentos de proteção gera créditos de PIS/Cofins

Por |

A Receita Federal permite que os contribuintes obtenham créditos de PIS e Cofins na compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) fornecidos a trabalhadores alocados na produção de bens ou prestação de serviços. A orientação está na Solução de Consulta nº 183 da Coordenação-Geral de Tributação (Cosit), que orienta os fiscais do país.

Publicada nesta terça-feira, a solução de consulta mostra uma mudança no entendimento da Receita. Em outras manifestações, a posição era em sentido contrário. Na Solução de Consulta nº 581, de 2017, por exemplo, o órgão havia afirmado que os equipamentos não se enquadram no conceito de insumos, o que permitiria o crédito.

O entendimento do Fisco mudou após decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ) em processo com efeito de recurso repetitivo. A Corte definiu que insumo é tudo que for essencial à realização da atividade-fim da empresa. Na solução de consulta, a Receita afirma que está vinculada à decisão do STJ.

A empresa que realizou a consulta fabrica chapas, telhas, tiras e fitas de aço e está sujeita à tributação do IRPJ com base no lucro real. Para suas atividades, compra insumos como uniformes e EPI aos que trabalham na linha de produção.

Powered by Rock Convert

De acordo com o advogado Marcelo Bolognese, do escritório Bolognese Advogados, a solução de consulta é uma orientação da Receita Federal e, com isso, as empresas já podem recuperar os últimos cinco anos. “Não precisa entrar na Justiça para pedir. Como foi um reconhecimento administrativo, a partir de hoje tudo que eu comprar de EPI gera crédito e tudo que não tomei de crédito nos últimos cinco anos eu posso retificar e realizar aproveitamento desse crédito”, afirmou.

Contudo, os uniformes fornecidos aos empregados não podem ser considerados insumos, de acordo com a solução de consulta. A vedação só não se aplica caso a exigência seja feita por lei, segundo a Receita. Por isso, a Solução de Consulta 183 afirma que os uniformes são considerados insumos nas empresas que exploram serviços de limpeza, conservação e manutenção.

Bolognese lembra que a aplicação da decisão do STJ sobre insumos depende de cada empresa e do quanto um item é essencial para sua produção. Para o advogado, o uniforme também deveria gerar crédito em atividades em que ele é obrigatório. “Um eletricista, por exemplo, tem que usar uma roupa adequada para efeitos de segurança”, exemplifica.

Fonte: Valor Econômico
Data: 11 de junho de 2019

Qual sua nota sobre esse conteúdo?

Clique e avalie

Nota: / 5. Avaliações:

Powered by Rock Convert

Participe da discussão

  1. Avatar
  2. Avatar
  3. Avatar
  4. Avatar
  5. Avatar

5 comentários

  1. Attractive section of content. I just stumbled upon your
    blog and in accession capital to assert that I get
    actually enjoyed account your blog posts. Any way I will be subscribing to
    your augment and even I achievement you access consistently quickly.

  2. Oh my goodness! Impressive article dude! Thank you so
    much, However I am going through problems with
    your RSS. I don’t know the reason why I am unable to join it.
    Is there anybody else getting identical RSS problems?
    Anyone that knows the solution will you kindly respond?
    Thanx!!

  3. Fantastic items from you, man. I’ve take into account your stuff previous to and you’re just too great.
    I actually like what you’ve bought right here, really
    like what you’re stating and the way wherein you assert
    it. You are making it entertaining and you still take care
    of to keep it wise. I can not wait to learn much more from you.
    This is really a terrific web site.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Open chat
Fale com o Consultor!
Olá, como podemos ajudar?
Powered by